Doença Descompressiva

27/09/2014 21:45

NÃO EXISTE RISCO ZERO PARA DOENÇA DESCOMPRESSIVA, OU MELHOR, RISCO ZERO, SÓ SE VOCÊ NÃO MERGULHAR.

Desde que Haldane (Cientista encarregado pela ROYAL NAVY de resolver o problema de mergulhadores que sofriam de doença descompressiva), tentou decifrar o que acontecia e estabelecer limites seguros para o mergulho, que fisiologistas tentam explicar o porquê da doença descompressiva, como acontece e porque atingem alguns e não outros.

Então resolvemos chamar atenção para alguns pontos que achamos interessante para tentar entender esta doença que pode alcançar qualquer mergulhador que faça um mau julgamento no planejamento do seu mergulho.

Primeiro é preciso entender que os gases inertes (principalmente o nitrogênio e o Helio) que respiramos em uma mistura, seja para mergulho recreativo ou para mergulho técnico, são absorvidos pelos nossos tecidos obedecendo à lei de HENRY (A QUANTIDADE DE GAS DISSOLVIDO EM UM LIQUIDO É PROPORCIONAL A PRESSÃO EXERCIDA).

A lei de HENRY pode então, assim ser traduzida "o corpo humano dissolvera um gás inerte proporcionalmente a pressão circundante".

Então quanto mais profundo vamos mais gás absorveremos e se ficarmos tempo suficiente nesta profundidade o tecido será saturado com este gás.

Quando subimos os nossos tecidos passam de uma situação de equilíbrio (saturado) com a pressão circundante, para uma situação de supersaturado já que a pressão ambiente vai diminuindo, à medida que subimos.

Pronto, esta é a situação potencialmente perigosa.

Dependendo da velocidade desta subida os pulmões podem não ser capazes de se livrar do excesso de nitrogênio que agora esta fazendo o caminho inverso, ou seja, saindo dos tecidos para a circulação.

Se você sobe muito rápido o gradiente de pressão se torna muito alto e a velocidade de saída do gás é diretamente proporcional a este diferencial.

Em síntese é esta a mecânica da formação de bolhas.

Segundo Haldane a formação de bolhas acontece quando o gradiente de pressão for 2:1, ou seja, a pressão do gás dissolvido no tecido for 2 vezes a pressão ambiente.

Bolhas podem existir após os mergulhos. Se, são poucas e pequenas, não produzem efeitos, mas se existirem em grandes quantidades seu volume pode ser grande o suficiente para causar doença descompressiva.

E como pode se apresentar a Doença descompressiva e quais são suas formas mais comuns?

A doença descompressiva pode se manifestar logo após o mergulho ou em até 36 horas após. Cerca de metade dos casos aparece em até 1 hora após o mergulho.

No caso do gás Helio, usado em mergulho técnico, os sintomas de doença descompressiva podem se manifestar já na parada para descompressão.

Os fisiologistas dividem a doença descompressiva em tipo I, sem gravidade, somente dor e tipo II, grave , envolvendo o sistema nervoso central.

Doença descompressiva Tipo I
 Cutânea - presença de erupções na parte superior do tórax, principalmente nos ombros. Pode ser tratada somente com oxigênio, sem necessidade de recompressão.
 Articular - dores nas articulações e membros - ocorre em 75% dos casos de DD. As dores podem ser concentradas em mais de um lugar no mesmo membro.
Tanto a doença descompressiva cutânea quanto a doença descompressiva articular são consideradas sérias, pois podem evoluir para formas mais graves de DD, se não tratadas.

Doença descompressiva Tipo II
Neurológica - pode afetar o movimento, o tato e até funções vitais, tais como respiração e batimento cardíaco.

Os sinais e sintomas incluem formigamento e dormência, inconsciência, parada respiratória e paralisia.

A paralisia pode ser progressiva, atingindo inicialmente a parte inferior do corpo e avançando para a parte superior.

Outras formas de doença descompressiva tais como a forma pulmonar e cerebral, são raras e não cabe neste artigo.

Observação importante - um sintoma que aparece 48 hs após um mergulho ou logo após o mergulho e que melhora sem nenhum cuidado de primeiros socorros ou tratamento, certamente não é doença descompressiva.

É importante, portanto você planejar o seu mergulho dentro do seu treinamento, nunca se esquecendo de fazer as paradas de segurança se necessário ou parada para descompressão quando as tabelas ou o seu computador pedir, no mais é ir se divertir.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!